Brincadeiras para bebês: 10 planos de atividade para Educação Infantil


Categoria: Artigos
Publicado em:

Seja na escola ou em casa, professores e pais podem estimular a curiosidade e o desenvolvimento da criança com uso de objetos do cotidiano

Foto: Berçário Trilha da Criança

Bebês aprendem muito com os estímulos que recebem dos adultos e do ambiente ao seu redor. O que para um adulto pode parecer apenas uma brincadeira – esconder o rosto com um tecido e dizer “achou” ou deixar o bebê jogar areia para todo lado no parquinho – é uma atividade importantíssima para o desenvolvimento dos pequenos. As brincadeiras fazem com que a criança explore sensações, reaja aos estímulos e vá ganhando autonomia no processo.  

“Cabe ao adulto criar situações e dar espaço para que os pequenos tenham oportunidades de se expressar”, afirma Lino de Macedo, professor aposentado do Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo (USP), ao falar sobre o desenvolvimento dos bebês. Permitir que a criança seja o agente da atividade foi a preocupação de Djenane Oliveira, professora-autora do Time de Autores Nova Escola, ao trabalhar na criação de planos de atividades para bebês. “A ideia dessas atividades é que o bebê tivesse participação ativa nas atividades do seu dia a dia, que ajudam a promover seu desenvolvimento”, diz. “Quando você está vestindo a criança, você diz coisas como ‘Põe a mão aqui, olha que a mão passou ou não passou’ e vai observando a reação. E se fizer isso diante do espelho, o bebê pode se olhar e ter autoconhecimento, se ver”.

O principal, diz a professora, é pensar em atividades e trabalhar o caráter lúdico – tornando a experiência uma brincadeira. “Quanto mais você colocar o bebê como agente na atividade, mais você propicia momentos de descoberta e desenvolvimento”, afirma.

Você vai encontrar a seguir dez planos de atividades para bebês alinhados à Base Nacional Comum Curricular (BNCC), que estabelece cinco Campos de Experiência Para a Educação Infantil – indicando quais são as experiências fundamentais para que a criança aprenda e se desenvolva. Esses planos já oferecem adaptações para este momento que estamos vivendo e podem ser realizados por pais e familiares, se não houver um professor presente. 


1. Atividade: Brincadeiras no espelho

Este plano de atividade estimula o bebê a perceber as possibilidades e limites de seu corpo e sua interação com outras pessoas, sejam adultos ou crianças. O reflexo no espelho aguça a curiosidade do bebê e o leva a se conhecer e reconhecer. O plano explora três dos cinco campos de experiência: “O eu, o nós e o outro”, “Corpo, gestos e movimentos” e “Espaços, tempos, quantidades, relações e transformações”. 


2. Quem está aí? Brincando com panos e espelho

A ideia aqui é explorar perspectivas (altura, profundidade, horizontalidade etc) e ajudar o bebê a olhar para si mesmo, estimular o autoconhecimento e permitir que observe como seu corpo se movimenta. Fazendo uso de tecidos, lenços e faixas TNT, é possível explorar três dos cinco campos de experiência: “O eu, o nós e o outro”, “Corpo, gestos e movimentos” e “Espaços, tempos, quantidades, relações e transformações”.

3. Troca de roupa em frente ao espelho

O objetivo é transformar uma atividade rotineira em um momento lúdico e de autoconhecimento e desenvolvimento. O bebê explora a comunicação com gestos e movimentos, vai percebendo as possibilidades e limites de seu corpo nas brincadeiras e interações. Além disso, é um momento para construir o vínculo afetivo com a criança por meio de cuidados. Aqui vamos explorar os campos de experiência “O eu, o nós e o outro”, “Corpo, gestos e movimentos” e “Escuta, fala, pensamento e imaginação”.

4. Brincando com tecidos

Este plano de atividade incentiva a criança a explorar o mundo a seu redor com o uso de tecidos nas brincadeiras. O bebê imita gestos e movimentos, percebe as possibilidades e limites de seu corpo ao puxar pedaços de tecido de dentro das caixas. Três dos cinco campos de experiência são contemplados nesta atividade: “O eu, o nós e o outro”, “Corpo, gestos e movimentos” e “Espaços, tempos, quantidades, relações e transformações”.

5. O que tem dentro da caixa?

Este plano de atividade estimula a curiosidade e o senso de descoberta do bebê, que vai se divertir muito ao explorar as caixas e descobrir objetos “ocultos” dentro delas. O estímulo sensorial é caracterizado pelo jogo de exercícios que incluem repetição – desenvolvendo autonomia e colocando a criança como agente principal da atividade. Trabalha bem os campos de experiência “O eu, o nós e o outro”, “Corpo, gestos e movimentos”.

6Exploração de Caixas

Fazendo uso de caixas de diferentes tamanhos, que podem ser cobertas com papel colorido, a atividade promove a interação com os objetos e as possibilidades e limites do corpo nas brincadeiras. Ao brincar, a criança sente-se convidada e livre para explorar, desenvolver e expressar suas emoções e aprender. Prepare-se para muitas repetições de ações e manipulação de caixas. Aplicação dos campos de experiência “O eu, o nós e o outro” e “Corpo, gestos e movimentos”.

7. Brincar com narrativas de histórias para bebês

A ideia é despertar o interesse do bebê pelas histórias por meio da leitura, encenação, projeção e confecção de personagens. Ao convidar o bebê para narrar, por meio de gestos e movimentos do corpo, ele vai se expressar e reinterpretar a história. Ouvir a mesma história de diversas maneiras funciona como um convite para o bebê conhecer outros pontos de vista. Os campos de experiência trabalhados são “O eu, o nós e o outro”, “Corpo, gestos e movimentos”, “Escuta, fala, pensamento e imaginação” e “Espaços, tempos, quantidades, relações e transformações.

8. Possibilidades transformadoras: brincadeiras com areia

Nesta atividade – em que se transforma farinha em massinha, fruta em suco e uma cor em outra –, a curiosidade do bebê é estimulada para o inédito, algo diferente do que conhece. Para que a criança vivencie plenamente o conceito de mudança, é importante que participe das propostas de transformação pela manipulação de objetos (mexer, amassar, juntar etc). Aplicação dos campos de experiência “O eu, o nós e o outro” e “Espaços, tempos, quantidades, relações e transformações”.

9. Brincadeiras com massinha

Partindo do uso de potes plásticos com farinha e vários corantes usados normalmente na culinária (colorau, cúrcuma, açafrão, cravo, canela etc), a ideia é fazer com que o bebê possa mexer com massinhas coloridas. A exploração envolve a descoberta desses materiais, com odor, cor, sabor e temperatura. Aplicação dos campos de experiência “O eu, o nós e o outro”, “Traços, sons, cores e formas” e “Espaços, tempos, quantidades, relações e transformações”.

10. Brincadeiras com espuma colorida

A ideia deste plano de atividade é permitir que o bebê possa observar a transformação na aparência e temperatura da água, quando tem espumas coloridas. A criança vai observar e manusear saquinhos com água e espuma dentro. A atividade possibilita a exploração do ambiente, a descoberta desses materiais e o desenvolvimento de habilidades motoras. Aplicação dos campos de experiência “O eu, o nós e o outro”, “Corpo, gestos e movimentos” e “Espaços, tempos, quantidades, relações e transformações”.

Fonte: https://novaescola.org.br/conteudo/19355/brincadeiras-para-bebes-10-planos-de-atividade-para-educacao-infantil#_=_